Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MIA

Descrição

Mestrado Integrado em Arquitectura

ISCTE-IUL

Coordenadores 2016/2017

Prof. Doutor(a)  Paulo Alexandre Pinto

Prof. Doutor(a)  Luís Miguel Gomes

Prof. Doutor(a)  Bernardo Pizarro Miranda

Prof. Doutor(a)  Mafalda de Sampayo

Prof. Doutor(a)  Sara Eloy

Prof. Doutor(a)  Gabriela Gonçalves

Links

http://iscte-iul.pt/cursos/mestrados/886/apresentacao_mia.aspx

Breve introdução

O ciclo de estudos integrado, conducente ao grau de mestre em Arquitetura do ISCTE-IUL, tem uma duração de 10 semestres aos quais correspondem 300 ECTS, 180 ECTS no primeiro ciclo (3 anos) e 120 ECTS no segundo ciclo (2 anos).

O Mestrado Integrado em Arquitetura (MIA) está alicerçado numa convergência das várias áreas científicas em torno da atividade de projeto onde se promove uma reflexão prática e teórica no sentido de dotar o aluno de um pensamento informado, crítico e autónomo perante as várias dimensões do espaço. O primeiro ciclo do MIA está sedimentado na experimentação de várias escalas de projeto, na aquisição de progressiva autonomia do estudante e na resposta a problemas de crescente complexidade.

Juntamente com o segundo ciclo, e particularmente com a síntese operada nos dois últimos semestres, consolida-se a coerência de um programa formativo de acordo com uma prática consolidada e a exigência de requisitos profissionais excecionais.

Pretende-se ver a arquitetura de forma holística e, simultaneamente, conseguir abordar de forma analítica os seus constituintes na procura da técnica e da ciência que os fundamentam, de modo a responder aos desafios da sociedade contemporânea.

Os objetivos visados para os seis primeiros semestres incidem fundamentalmente:
Na abordagem às metodologias projetuais da Arquitetura, em todas as suas vertentes, mediante o entendimento do espaço e das variáveis que o condicionam quanto à função, estrutura e expressão plástica;
No conhecimento dos elementos constitutivos, das metodologias de análise e dos princípios de composição da forma urbana;
No domínio conceptual e operativo das técnicas e processos de representação e comunicação, bem como no entendimento da relevância do seu papel na prática projetual;
No conhecimento dos materiais, sistemas construtivos e tecnologias das construções e sua articulação com a metodologia projetual;
No conhecimento integrado dos conceitos e contextos da História da Arquitetura e do Urbanismo, bem como dos modelos teóricos de análise da Arquitetura e do Urbanismo contemporâneos;
No conhecimento integrado de uma cultura do território e da cidade, nas suas dimensões física, geográfica, económica e social.
Os objetivos visados para os quatro últimos semestres, cuja conclusão garante o acesso pleno ao exercício da profissão de Arquiteto nas suas múltiplas valências, incidem fundamentalmente:
Na consolidação e no aprofundamento das competências adquiridas nos semestres que o antecedem;
Na autonomia do pensamento crítico e do projeto consubstanciado em propostas para problemas diversificados e complexos no domínio da Arquitetura;
No entendimento crítico da Arquitetura como uma prática definida na transversalidade de vários saberes.

A inserção do MIA no ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, considerando o contributo de outras áreas do conhecimento como a Sociologia, a Economia, a Computação, a Gestão, a Antropologia e as Políticas Públicas, tem viabilizado sinergias únicas no ensino da Arquitetura em Portugal.
Por outro lado, a inserção do MIA no Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Escola de Tecnologias e Arquitetura tem fomentado uma ligação mais profunda à exploração das tecnologias da informação, computação e multimédia, que se torna evidente na investigação realizada e na dinamização de infraestruturas e ferramentas de trabalho, como o Laboratório de Fabricação Digital (Vitruvius FabLab) e a CAVE para Realidade Virtual Imersiva.

O corpo docente alia o manifesto reconhecimento da qualidade da obra construída a novas competências técnicas e científicas, conjugando experiência com investigação em domínios como a conceção arquitetónica nas suas múltiplas escalas de intervenção, a teoria e a história da Arquitetura, a consciência ambiental e a sustentabilidade, as novas tecnologias e processos aplicados ao projeto, a construção e a conservação e reabilitação de edifícios.

A dimensão do corpo discente do MIA e a existência de um rácio de extrema qualidade entre docentes/discentes permite um grande acompanhamento dos alunos e uma relação muito próxima entre professores e alunos dos diferentes anos, promovendo um debate enriquecedor.


Diretor: Sara Eloy
Subdiretor: Ricardo Resende

Objectivos gerais

Objetivos Gerais

Formar arquitetos para um exercício disciplinar dirigido à (re)criação, (re)organização e (re)significação do espaço físico da sociedade e dos seus indivíduos, construindo um modo de pensar arquitetónico de dimensão artística, social e tecnológica, onde ciência e técnica participam num pensamento poético e ético.

Procura-se que os alunos:

  • experimentem, representem e comuniquem ideias, espaços e formas, enquadrados na metodologia do projeto e na cultura arquitetónica e urbanística, bem como contextualizados nos fenómenos urbanos e da organização do território, reais e atuais;
  • conheçam os materiais e os sistemas construtivos e funcionais, assim como as exigencias ecológicas da contemporaneidade, integrando-os no pensar arquitetónico;
  • utilizem metodologias e ferramentas de produção e conceção tradicionais e inovadoras, explorando instrumentos digitais emergentes, privilegiando o rigor e o conhecimento para um posicionamento critico face às condições da profissão.

Objetivos de Aprendizagem

Tendo em atenção os objetivos gerais enunciados e o enquadramento dos atos da profissão, conforme regulados na Diretiva Europeia 2005/36/CE e nos Estatutos da Ordem dos Arquitetos, pretende-se que os alunos, nos planos dos conhecimentos, aptidões e competências, sejam capazes de:

Conhecimentos

  • ter uma sólida e abrangente cultura arquitetónica e urbanística;
  • conhecer as metodologias do projeto;
  • conhecer os materiais e os sistemas construtivos, bem como os fenómenos físicos relativos ao seu desempenho e à sua degradação;
  • conhecer os aspetos relativos à infraestruturação do território, da cidade e das construções;
  • conhecer as estruturas normativas da construção e do urbanismo.

Aptidões

  • ter um domínio da representação e da comunicação de ideias, espaços e formas;
  • ter capacidade de análise e síntese, assim como de coordenação e de organização;
  • reconhecer as dimensões éticas e estéticas subjacentes à edificação e ao território humanizado;
  • reconhecer a morfologia e o ambiente físico natural, integrando-os nas leituras e nas propostas de criação e transformação do território, das cidades e das construções;
  • determinar propriedades funcionais e arquitetónicas de desempenho de soluções construtivas;
  • recorrer a ferramentas digitais de produção, gestão e representação da arquitetura e da cidade, integrando-as quer no desenvolvimento do projeto, quer na recolha e sistematização de dados sobre o próprio projeto e a realidade edificada.

Competências

  • desenvolver uma progressiva autonomia metodológica e concetual;
  • desenvolver capacidade de integrar e liderar ambientes de trabalho multidisciplinares;
  • conceber projetos de arquitetura, nas suas diversas escalas de intervenção, que equacionem criticamente as dimensões éticas, estéticas, funcionais e tecnológicas da contemporaneidade.

Os objetivos são progressivamente operacionalizados ao longo do plano curricular, em cada UC, através dos respetivos processos de ensino-aprendizagem no cumprimento do programa. O cumprimento dos objetivos é verificado nos diversos processos de avaliação. A sua mensurabilidade depende da UC e do conteúdo específico a ser avaliado, havendo sempre lugar a uma classificação final numérica.

Destinatários

Acesso ao 1.º Ano
Para acesso ao 1º Ano os candidatos devem ser titulares do 12.º Ano, ou habilitação legalmente equivalente, e terem realizado a seguinte prova de ingresso: 10 Geometria Descritiva
Acesso ao 4.º Ano
Para acesso ao 4.º Ano do Mestrado Integrado os candidatos serão seleccionados segundo os seguintes critérios:
a) Currículo académico e cientifico;
b) Classificação da Licenciatura;
c) Experiência Profissional ou de Investigação.

Saídas profissionais

As saídas profissionais dos arquitectos são todas as que respeitam ao ambiente construído do homem e ao ordenamento do espaço e centram-se na prática da arquitectura, do urbanismo, do planeamento e da gestão urbana. Outras actividades exercidas por arquitectos, ou nas quais podem participar, incluem a consultoria e a peritagem, a gestão e a direcção de obras, a arquitectura de interiores, a conservação e reabilitação de edifícios e sítios de valor patrimonial, bem como a investigação em universidades e centros de investigação.

Os diplomados em arquitectura pelo ISCTE-IUL têm, nos últimos anos, encontrado trabalho no acompanhamento e desenvolvimento de projectos de arquitectura e urbanismo em ateliers e gabinetes de projecto, em câmaras municipais e gabinetes técnicos locais, assim como na preparação, fiscalização e acompanhamento de obras em empresas de construção.

Regime de funcionamento

Diurno

Propinas

Ver http://iscte-iul.pt/cursos/mestrados/886/calendario_regime_horario_e_propinas_mia.aspx

Calendário Lectivo do Plano Curricular: Mestrado Integrado em Arquitectura 2010

Período de Aulas Período de Exames Prazo de Lançamento de Notas
1º Semestre 2016-09-19 ... 2016-12-17 2017-01-03 ... 2017-01-28 2017-02-10
2º Semestre 2017-01-30 ... 2017-05-27 2017-05-29 ... 2017-06-24 2017-07-03
Época Especial 2017-07-10 ... 2017-07-15 2017-07-23
    Períodos de Férias
  • Natal (2016-12-19 ... 2017-01-02)
  • Carnaval (2017-02-27 ... 2017-03-03)
  • Páscoa (2017-04-03 ... 2017-04-16)

A informação contida nesta página é da responsabilidade da equipa de coordenação do curso.