Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MCE

Emoções Positivas (1 º Sem 2018/2019)

Código: 00138
Acrónimo: 00138
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 6.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 27.0 h/sem 123.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2018/2019
Pré-requisitos Não
Objectivos Adquirir e expandir conhecimentos teóricos, conceptuais, sobre os tópicos mais relevantes da área da Psicologia Positiva acerca da natureza, das causas e dos efeitos das emoções positivas e suas aplicações.
Programa CP1. Estudo das emoções positivas: passado, presente e futuro: Enquadramento no âmbito de outras disciplinas e tradições da Psicologia; Análise do seu papel no estudo do Bem-Estar e Psicologia Positiva.
CP2. Modelos tradicionais de perturbação mental vs. orientação salutogénica da Psicologia Positiva.
CP3. Os benefícios e limites das emoções positivas para o desenvolvimento pleno e saudável do ser humano: a importância do tipo de emoção, intensidade emocional e contexto.
CP4. Factores psicossociais associados ao bem-estar, florescimento e desenvolvimento de competências emocionais e sociais ao longo do ciclo de vida: natureza, teorias e intervenções (e.g., aplicações clínicas, aconselhamento, saúde, educação; forense e organizações).  
CP5. Linhas de investigação atuais e futuras associadas ao estudo das emoções positivas, das forças e das virtudes humanas.
Processo de avaliação Regimes de avaliação:
1.Avaliação periódica: teste (45%) 2 trabalhos individuais: Análise crítica da literatura científica, incluindo aplicações e questões de investigação futura sobre um tema do programa (40%);
Apresentação oral individual (15%).
A aprovação na UC requer que os alunos tenham >= 9.5 valores em cada um dos elementos de avaliação e no conjunto (média final ponderada) dos três elementos.  

2. Avaliação por Exame escrito (100%).
Conclusão: mínimo 9.5 valores.
Processo de ensino-aprendizagem 1. Aulas de contato teórico-práticas:
-Expositivas (teorias, conceitos e resultados de investigação).
-Participativas (debate sobre documentários, análise e discussão de artigos científicos; exercícios).
-Experienciais (tarefas experienciais e jogos para simulação de aplicações dos conteúdos da aprendizagem).  
-Ativas: apresentação dos trabalhos individuais e de grupo.
2.Orientação tutorial (acompanhamento e esclarecimento de dúvidas).
3. Auto-estudo e trabalho autónomo.
Observações É importante a marcação prévia do atendimento por e-mail: cesar.lima@iscte-iul.pt Gabinete: 112 Ala Autonoma, ISCTE-IUL.
Bibliografia básica Diener, E., &  Biswas-Diener, R. (2008). Happiness: Unlocking the mysteries of psychological wealth. Malden, MA: Wiley-Blackwell.
Fredrickson, B. L., & Kurtz, L. E. (2011). Cultivating positive emotions to enhance human flourishing. Applied positive psychology: Improving everyday life, health, schools, work, and society, 35-47.
Gruber, J., Mauss, I. B., & Tamir, M. (2011). A dark side of happiness? How, when, and why happiness is not always good. Perspectives on Psychological Science, 6(3), 222-233.
Oliveira, J. H. B. (2010). Psicologia Positiva: uma nova Psicologia. Porto: LivPsic.  
Ong, A., & Van Dulmen, M. (2006) Oxford handbook of methods in positive psychology (Series in Positive Psychology). Washington: Oxford University Press.
Seligman, M. (2011). Flourish. New York: Free Press.
Snyder, C. R., Lopez, S. J. (2009). Oxford handbook of positive psychology (2nd Ed.). Oxford: Oxford University Press.
Bibliografia complementar Fredrickson, B. L. (2003). The value of positive emotions: The emerging science of positive psychology in coming to understand why it's good to feel good. American Scientist, 91(4), 330-335.

Maddux, J.E. (2002).  Stopping the Madness: Positive Psychology and the deconstruction of the Illness Ideology and the DSM.  In C. R. Snyder, & S. J. Lopez (Eds.). Handbook of Positive Psychology (pp. 13-25). New York: Oxford University Press.

Oishi, S., Diener, E., & Lucas, R. E. (2007). The optimum Level of well-being: Can People Be Too Happy? Perspectives on Psychological Science, 2(4), 346-360.

Ong, A. D. (2010). Pathways Linking Positive Emotion and Health in Later Life. Current Directions in Psychological Science, 19(6), 358-362.

Reis, H. T., & Aron, A. (2008). Love what is it, why does it matter, and how does it operate? Perspectives on Psychological Science, 3(1), 80-86.

Seligman, M. E. P., Steen, T. A., Park, N., & Peterson, C. (2005). Positive psychology progress: Empirical validation of interventions. American Psychologist, 60(5), 410-421.

Wood, A. M., & Tarrier, N. (2010). Positive Clinical Psychology: A new vision and strategy for integrated research and practice. Clinical Psychology Review, 30(7), 819-829.