Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MGHT

Temas Críticos de Recursos Humanos em Hotelaria (1 º Sem 2018/2019)

Código: 00895
Acrónimo: 00895
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Inglês
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 45.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 45.0 h/sem 105.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2018/2019
Pré-requisitos Não tem.
Objectivos 1. Ajudar os alunos a entenderem a gestão de recursos humanos como estratégica e como tal ligada aos objetivos da organização;
2. Aplicar estratégias de gestão de pessoas que estejam de acordo com as competências da organização;
3. Fornecer conhecimentos sobre temas atuais e emergentes no contexto da gestão de recursos humanos aplicada à hospitalidade e turismo;
4. Encorajar os alunos a procurarem de forma autónoma uma atualização constante de conhecimentos sobre este tema no âmbito de estudos pós-graduados e como forma de fazer investigação.
Programa 1. GRH na Hotelaria e Turismo: Uma visão geral

2. Desafios do Comportamento organizacional na Hotelaria e Turismo
2.1 Equipas: A unidade central da competitividade em hotelaria e turismo
2.2 Liderança de equipas
2.3 Diversidade e envelhecimento

3. Desafios da GRH na Hotelaria e Turismo
3.1 GRH: De gestão de pessoal a parceiro estratégico
3.2 Atrair RH (R&S)
3.3 Desenvolver RH (Formação & Coaching)
3.4 Reter of RH (Recompensas e Gestão de carreira)
3.5 RH mais flexíveis (modalidades flexíveis de trabalho & outplacement)
Processo de avaliação Na avaliação periódica o aluno deve realizar um trabalho de grupo (Portfolio) que vale 50% junto com um exame individual escrito que vale outros 50%.

A aprovação na UC exige nota não inferior a 10 valores no portfolio e não inferior a 8 valores no exame, sendo aprovados apenas os alunos que obtenham média não inferior a 10 valores.

Em todas as fases avaliativas (avaliação final incluída) o portfolio é sempre obrigatório, valendo sempre 50% da nota final.

Processo de ensino-aprendizagem A UC utiliza métodos de ensino-aprendizagem que combinam aulas presenciais, visitas técnicas, docentes convidados e partilha de experiências com gestores no terreno e auto-estudo. Para a aquisição das competências são utilizados os seguintes métodos de ensino (ME): (1) expositivos; (2) participativos; (3) activos; (4) auto-estudo.
Observações Os alunos abrangidos pelo "Regulamento Interno para Estudantes com Estatutos Especiais" deverão contactar o docente da UC, ou o Coordenador da mesma, na primeira semana de aulas de cada semestre, com vista ao enquadramento dos processos de aprendizagem e avaliação na UC
Bibliografia básica Chang, S., Gong, Y. & Shum, C. (2011). Promoting innovation in hospitality companies through human resource management practices, International Journal of Hospitality Management, 30 (4), 812-818.

Hinkin, T. & Tracey, J. B. (2010). What Makes It So Great? An Analysis of Human Resources Practices among Fortune's Best Companies to Work For. Cornell Hospitality Quarterly, 51 (2), 158-170.

Davidson, M., McPhail, R. & Barry, S. (2011). Hospitality HRM: past, present and the future, International Journal of Contemporary Hospitality Management, 23 (4), 498 - 516.

Ma, S. & Trigo, V. (2011). The country-of-origin effect in employee turnover intention: evidence from China?, The International Journal of Human Resource Management, 23 (7), 1394-1413.

Tesone, D. (2008). Handbook of Hospitality Human Resources Management, Oxford: Elsevier.
Bibliografia complementar AbuKhalifeh, A., Som, A., & AlBattat, A. (2013). Strategic Human Resource Development in Hospitality Crisis Management: A Conceptual Framework for Food and Beverage Departments, International Journal of Management Reviews, 15 (1), 39-45.

Bharwani, S. & Butt, N. (2012). Challenges for the global hospitality industry: an HR perspective, Worldwide Hospitality and Tourism Themes, 4 (2), 150-162.

Blomme, R., Tromp, D., & van Rheede, A. (2008). Predictors of turnover intentions of highly educated employees in the hospitality industry, Advances in Hospitality and Leisure, 4, 3-28.

Gursoy, D., Chi, C., & Karadag, E. (2013). Generational differences in work values and attitudes among frontline and service contact employees, International Journal of Hospitality Management, 31, 40-48.

Hughes, J. (2002). HRM and universalism: Is there one best way? International Journal of Contemporary Hospitality Management, 14 (5), 221-228.

King, C., Funk, D. & Wilkins, H. (2011). Bridging the gap: An examination of the relative alignment of hospitality research and industry priorities, International Journal of Hospitality Management, 30, 157-166.

Lolli, J. (2013). Interpersonal communication skills and the young hospitality leader: Are they prepared?, International Journal of Hospitality Management, 32, 295-298.

Renwick, D., Redman, T., & Maguire, S. (2013). Green Human Resource Management: A Review and Research Agenda, International Journal of Management Reviews, 15, 1-14.