Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MPSS

Estágio em Psicologia Social da Saúde (2 º Sem 2018/2019)

Código: 01475
Acrónimo: 01475
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
2 6.0 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 12.0 h/sem 0.0 h/sem 100.0 h/sem 0.5 h/sem 112.5 h/sem 37.5 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
1 12.0 0.0 h/sem 0.0 h/sem 12.0 h/sem 12.0 h/sem 0.0 h/sem 200.0 h/sem 0.5 h/sem 224.5 h/sem 75.5 h/sem 0.0 h/sem 300.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2018/2019
Pré-requisitos N/a
Objectivos Esta Unidade Curricular tem por objetivo preparar e acompanhar os estudantes no contacto direto com práticas profissionais e formas de intervenção ligadas às competências desenvolvidas ao longo do curso. Deste modo, nesta UC pretende-se transmitir e consolidar um conjunto de conhecimentos e competências relacionadas com a prática profissional ou a investigação nas áreas científicas do mestrado em Psicologia Social da Saúde.
Programa A natureza da UC não permite definir um programa com matérias concretas. Com efeito, mais importante do que a transmissão de novos conhecimentos, é procurar aplicar as competências já adquiridas de modo a alcançar o objectivo final de conclusão do estágio. Desta forma, a disciplina assenta no trabalho desenvolvido a nível individual e apresentado ao longo das sessões de orientação previstas nesta UC.
Não obstante a ausência de um programa no sentido tradicional do termo, deve referir-se que algumas das matérias constantes da disciplina compreendem, mas não esgotam, as seguintes:
CP1. Definição e planeamento do trabalho de estágio: da avaliação de necessidades e do contexto ao enquadramento teórico e planeamento do trabalho de estágio;
CP2: Instrumentos de avaliação e intervenção na área da saúde: questionários e  programas de intervenção.
CP3:Comportamento ético e ética profissional
CP4:Elaboração de relatório de estágio

Processo de avaliação 1. Orientador externo (20%), baseia-se numa grelha fornecida pelo DPSO.
2. Orientador interno (80%), que avaliará o Relatório de Estágio.
A falta  a mais do que 4 aulas implicará uma penalização de 1,5 valores na nota final da UC.

Avaliação dos locais de estágio:
No final de cada ano letivo deverá ser efectuada uma avaliação do local de estágio, tendo em conta os objetivos pedagógicos definidos por cada orientador interno e a avaliação feita pelo/a estudante.
Processo de ensino-aprendizagem É uma metodologia predominantemente participativa e ativa, através da qual o/a estudante deverá conseguir aplicar os conhecimentos teóricos adquiridos à resolução de problemas práticos que surgem no dia-a-dia da instituição de acolhimento. Implica ainda a apresentação e discussão pelo/a estudante do processo de trabalho desenvolvido na instituição nos Seminários de Estágio e no seu acompanhamento e orientação regular por parte dos docentes da UC.
Observações
Bibliografia básica A.P.A. (2017). Ethical principles of psychologists and code of conduct. Washington: American Psychological Association.
Bartholemew Eldredge et al. (2016). Planning Health Promotion Programs: An Intervention Mapping Approach (4ª Ed.). New York: John Wiley & Sons Inc.  
Frederick, S.H., & king, M. (2014). The successful internship: personal, professional and civic development in experiential learning (4ª Ed.). Belmont: Brooks/Cole.
Ordem dos Psicólogos Portugueses (2011). Código Deontológico da Ordem dos Psicólogos Portugueses. Diário da República, 2.ª série, 78, 20 de Abril de 2011, 17931- 17936.
Regulamento de estágio disponível na plataforma de E-learning.
Smith, M. (2010). Handbook of Program Evaluation for Social Work and Health Professionals. New York: Oxford University Press.
Bibliografia complementar A.P.A. (2010). Publication Manual of the American Psychological Association (6ª Ed.).Washington: A.P.A.
Buunk, A., & Van Vugt, M. (2007). Applying Social Psychology: From Problems to Solutions. London: SAGE Publications Ltd.
DiClemente R. J., Crosby R. A., Kegler M. (2009). Emerging Theories in Health Promotion Practice and Research. (2nd edn). San Francisco: Jossey-Bass.
Fertman C. I., Allensworth D. D. (2010). Health Promotion Programs: From Theory to Practice. New York: Society for Public Health Education. San Francisco: Jossey-Bas
Harris, M.J. (2010). Evaluating Public and Community Health Programs. San Francisco: Jossey-Bass.
Holden, D., & Zimmerman, M. (2009). A practical guide to program evaluation planning: Theory and case examples. London: SAGE.
Joyce-Moniz, L., & Barros, L. (2005). Psicologia da doença para cuidados de saúde: desenvolvimento e intervenção. Porto: Asa.
LeCroy, C., & Mann, J. (2008). Handbook of Prevention and Intervention Programs for Adolescent Girls. New York: John Wiley and Sons Ltd.
McKenzie, J.F., Neiger, B.L., Thackeray, R. (2012). Planning, Implementing, & Evaluating Health Promotion Programs: A Primer (6th edition). Benjamin Cummings