Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  DGest

Concepção da Pesquisa II (2 º Sem 2018/2019)

Código: 01881
Acrónimo: 01881
Nível: 3º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Inglês
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 18.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 19.0 h/sem 131.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2018/2019
Pré-requisitos NA
Objectivos Esta Unidade Curricular visa proporcionar aos alunos a aprendizagem efectiva de diferentes métodos e técnicas de investigação bem como a aquisição e treino de competências necessárias para planear, executar e avaliar investigação empírica na área da gestão.
Programa Tema 1: Planos de Investigação
- Planos correlacionais versus planos experimentais.
- Causalidade e validade interna. Planos pré-experimentais, experimentais e quasi-experimentais
- Problemas de medição e de manipulação de variáveis
- Planeamento da investigação

Tema 2: Inquéritos
- O planeamento do inquérito e da redacção das questões
- Processo de amostragem: amostras probabilisticas e não probabilisticas

Tema 3: Construção e validação de escalas
- Tipo de escalas
- Procedimentos na construção de escalas
- Procedimentos para a validação de escalas
- A qualidade das escalas: medidas de fidelidade e validade
Processo de avaliação A avaliação consiste num teste/exame individual no final da Unidade Curricular (100%) que visa avaliar os conhecimentos adquiridos e a análise crítica sobre os assuntos. Os estudantes que tenham no exame uma nota inferior a 10 podem fazer uma segunda avaliação.
Processo de ensino-aprendizagem Esta UC corresponde a 6 ECTS, 150 horas, das quais 19 são de contacto docente/ aluno (18 horas teórico-práticas e 1 hora de orientação tutorial). Será utilizado um conjunto diversificado de métodos de ensino que visam promover a capacidade de aprender do/a aluno/a de uma forma autónoma e contínua e orientados para a concretização dos objectivos de aprendizagem. As aulas incluem uma componente expositiva e uma componente prática onde será estimulada a reflexão ou a transferência para a prática.
Observações
Bibliografia básica Bryman, A., & Bell, E. (2015). Business research methods. Oxford University Press, USA.
DeVellis, R.F. (2017). Scale development: Theory and applications (4th edition). London: Sage.
Leedy, P. D., & Ormrod, J. E. (2016) Practical research: Planning and design (11th Edition). New Jersey: Prentice-Hall.
Meltzoff, J. & Cooper, H.M. (2017). Critical thinking about research (2nd edition). Washington, D C: American Psychological Association.
Mitchell, M. L., & Jolley, J. M. (2013). Research design explained (8th ed.). Toronto, Canada: Wadsworth
Saunders, M., Lewis, P. & Thornhill, A (2019). Research methods for business students (8th ed.). Essex: Pearson Education Limited
Bibliografia complementar Bem, D. J. (2001). Writing the empirical journal article. In Darley, J. M., Zanna, M. P., & Roediger III, H. L. (Eds) (2002). The Complete Academic: A Career Guide. Washington, DC: American Psychological Association.
Bosco, F. A., Aguinis, H., Field, J. G., Pierce, C. A., & Dalton, D. R. (2016). HARKing's threat to organizational research: Evidence from primary and meta-analytic sources. Personnel Psychology, 69(3), 709-750.
Carpenter, S. (2018). Ten steps in scale development and reporting: A guide for researchers. Communication Methods and Measures, 12(1), 25-44.
Cheung, JH, Burns, D.K., Sinclair, R.R., & Sliter, M. (2017). Amazon Mechanical Turk in organizational psychology: an evaluation and practical recommendations. Journal of Business and Psychology, 32 (4), 347-361.
Crenshaw, P, Hale, E., & Harper, S. (2011). Producing intellectual labor in the classroom: The utilization of a critical thinking model to help students take command of their thinking. Journal of College Teaching & Learning, 8, 13-26.
Hollenbeck, J. R., & Wright, P. M. (2017). Harking, sharking, and tharking: Making the case for post hoc analysis of scientific data. Journal of Management,43(1), 5-18.
Hsu, D. K., Simmons, S. A., & Wieland, A. M. (2017). Designing entrepreneurship experiments. Organizational Research Methods, 20(3), 379-412.
Huang, J. L., Bowling, N. A., Liu, M., & Li, Y. (2014). Detecting insufficient effort responding with an infrequency scale: Evaluating validity and participant reactions. Journal of Business and Psychology, 30 (2),299-311
Kirkman, B. L., & Chen, G. (2011). Maximizing your data or data slicing? Recommendations for managing multiple submissions from the same dataset. Management and Organization Review, 7(3), 433-446.
O'Boyle Jr, E. H., Banks, G. C., & Gonzalez-Mulé, E. (2017). The chrysalis effect: How ugly initial results metamorphosize into beautiful articles. Journal of Management, 43(2), 376-399.
Podsakoff, P. M., MacKenzie, S. M., & Podsakoff, N. P. (2012). Sources of method bias in social science research and recommendations on how to control it. Annual Review of Psychology, 63, 539-569.
Rogelberg, S., Adelman, M., & Askay, D. (2009). Crafting a successful manuscript: Lessons from 131 reviews. Journal of Business Psychology, 24, 117-121.
Turner, S. F., Cardinal, L. B., & Burton, R. M. (2017). Research design for mixed methods: A triangulation-based framework and roadmap. Organizational Research Methods, 20(2), 243-267.