Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MED

Desenvolvimento e Sustentabilidade Social (2 º Sem 2018/2019)

Código: 02009
Acrónimo: 02009
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 21.0 h/sem 129.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2015/2016
Pré-requisitos Não há
Objectivos O objectivo geral da UC é o de identificar e refletir acerca dos problemas sociais que acompanham inevitavelmente os processos de crescimento e desenvolvimento económico.
A desestabilização das relações sociais e o aumento das desigualdades a que tem sido associado o modelo de desenvolvimento dominante, tanto nos países ocidentais como nos países menos desenvolvidos, levam a questionar a sua sustentabilidade social.
Programa 1. Introdução: Definição e dimensões da sustentabilidade social
2. Problemas e desafios da medição do desenvolvimento
2.1. Limites do PIB e do crescimento económico
2.2. Indicadores alternativos relativos à dimensão social do desenvolvimento
2.3. A abordagem pelas ?capabilities?
3. Desenvolvimento e desigualdades
3.1. Conceitos de equidade e justiça social
3.2. A Curva de Kuznets: desiualdade e performance económica
3.3. Comparações internacionais e intranacionais em matéria de desigualdade social
3.4. Os efeitos sócio-económicos da desigualdade
4. Desenvolvimento e bem-estar
4.1. Os conceitos e a emergência da ?happiness economics?
4.2. Os principais determinantes da felicidade e comparações internacionais
4.3. O contributo da "happiness economics" para as políticas púbblicas
5. Políticas para a sustentabilidade social
5.1. Os modelos sociais europeus
5.2. Que futuro para o(s) modelo(s) sociais?
5.3. Os dilemas da justiça social
Processo de avaliação Os estudantes são avaliados com base na apresentação de um trabalho de grupo incidindo sobre um tema do programa (50% da nota) e na realização de um teste no fim do semestre (50% da nota).

Os alunos também podem optar pela realização de um Exame Final (100%)
Processo de ensino-aprendizagem As aulas, de duas horas, consistirão em:
- hora e meia de aula expositiva e meia-hora de discussão sobre a matéria dada;
- aulas teorico-práticas de análise de textos previamente distribuídos;
- aulas teórico-práticas de análise de indicadores de desenvolvimento social;
- aulas de apresentação por parte dos alunos dos seus trabalhos de grupo.
Observações -
Bibliografia básica - Bartolini, Stefano (2014): Building sustainability through greater happiness, The Economic and Labour Relations Review, vol. 25, nº 4, pp. 587-602.
- Costa, António (2012): Desigualdades sociais contemporâneas, Lisboa, Mundos Sociais.
- Ribeiro Mendes, Fernando (2010): Segurança social: O futuro hipotecado, Lisboa: Fundação Manuel dos Santos.
- Wilkinson, Richard and Kate Pickett (2009): The Spirit Level: Why greater equality makes society stronger, New-York: Bloomsbury Publishing
Bibliografia complementar - Held, David and Ayse Kaya (ed.) (2007): Global Inequality, Cambridge: Cambridge Polity Press.
- Lopes, Helena, Teresa Calapez e Carla Porto (2014): Does the macroeconomic context influence subjective well-being in Europe and Portugal? The puzzling case of the 2008 crisis, Portuguese Journal of Social Science, vol. 13, nº 1, pp. 3-19.
- Neckerman, Kathryn (ed.) (2004): Social inequality, New-York: Russell Sage Foundation.
- Picketty, Thomas (2014): Capital in the Twenty-first century, Cambridge,MA: Belknap Press
- PNUD - Relatório Humano 2011: Sustentabilidade e equidade: um futuro melhor para todos, PNUD, http://hdr.undp.org/en/reports/global/hdr2011/download/pt/
- Sen, Amartya (1999): Development as Freedom, Oxford: Oxford University Press.
- Stiglitz, J.E. (2015) The Great Divide: Unequal Societies and What We Can Do About Them, W. W. Norton Company.