Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  GNM

Reportagem, Entrevista e Investigação em Rede (1 º Sem 2018/2019)

Código: 02175
Acrónimo: 02175
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 8.0 h/sem 0.0 h/sem 20.0 h/sem 0.0 h/sem 2.0 h/sem 50.0 h/sem 100.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2013/2014
Pré-requisitos
Objectivos O objetivo geral da unidade curricular é apresentar, contextualizar e explicar aos alunos as melhores práticas sobre os formatos longos de jornalismo, como a reportagem e a entrevista, e as técnicas de investigação. A importância do jornalismo de investigação na sociedade contemporânea será um ponto de partida para se poder entrar na exploração do jornalismo profundo e abrangente.
Nesta UC ir-se-á introduzir também a História da reportagem enquanto género jornalístico: dos gazeteiros aos obreiros do imaginário coletivo. Serão discutidos vários dogmas, como a representação da realidade ou interpretação dos acontecimentos e a objetividade vs. subjetividade, e os novos conceito do jornalismo: A Comunicação Pública (Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade). É igualmente objetivo desta UC identificar e contextualizar o género entrevista, seja pelo seu papel de revelador humano, seja pela sua especificidade enquanto género.
Programa 1. - O jornalismo de investigação
1.Definições - Jornalismo convencional vs Jornalismo de investigação
2.História - Tradição e grandes repórteres
3.Evolução - A afirmação e a crise do jornalismo de investigação
4.A importância do jornalismo de investigação na sociedade contemporânea
5.Os profissionais - who's who, organização, funções e objectivos

2. - A reportagem de investigação
1.Introdução - mitos e realidades
2.A hipótese
3.A estratégia - métodos
4.A documentação
5.Fontes abertas (incluindo electrónicas: web, sinais - comunicações, radares, imagem, etc.)
6.Fontes humanas oficiais e privadas ON THE RECORD e OFF THE RECORD - incluindo motivações (teoria MISE)
7.A verificação dos factos (fact-checking)
8.A definição da estrutura narrativa
9.A divulgação da reportagem
10.O seguimento (follow-up)

3. - A reportagem
1.A História da reportagem enquanto género jornalístico: dos gazeteiros aos obreiros do imaginário colectivo.
2.Dogmas : representação da realidade ou interpretação dos
3.acontecimentos? Objectividade vs Subjectividade.
4.Novo Conceito do Jornalismo: A Comunicação Pública (Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade).
5.Televisão - A idade da maturidade?
6.Imprensa - O Futuro é ontem?
7.Rádio e Web - conceitos.

4. - As técnicas de reportagem
1.Opções e mutações do jornalismo contemporâneo: hiperconcorrência e lógica financeira, económica e política para tutelar as práticas e o discurso dos actores sociais.
2.O Directo ou a vitória do repórter (tv/rádio/web).
3.Tipos e técnicas do Directo (tv/rádio/web).
4.A evolução do Directo (tv/rádio/web).
5.Vox Populi - mitos, princípios éticos e facilitismo.
6.Regras e métodos - conhecimento do tema, local, pessoa ou situação económica, política ou social, capacidade de observação, curiosidade.
7.O tratamento da informação - fontes, pesquisa, competências analíticas, rapidez da reflexão e material.
8.A interpretação dos factos e a apresentação do acontecimento (ângulo).
9.A contextualização e a análise (na perspectiva da procura de um acréscimo de significado).
10.A narrativa: vocabulário, estilo, impressões (e sentido critíco), atmosfera, "côr", tom e concisão.
11.Associação texto/imagem/som (tv/rádio/web).
12.Conclusões: O monopólio da mediação (ou deliberação) no espaço público.

5. - Entrevista
1.A entrevista jornalística em televisão . Conceitos gerais.
2.A entrevista política
3.A entrevista de personalidade
4.A arte da pergunta
5.Tipologia de perguntas. Elaboração do questionário. Alinhamento do questionário
6.As regras da entrevista
7.A entrevista e o debate : Semelhanças e diferenças. O papel do moderador
Processo de avaliação A avaliação é realizada em 2 momentos: 1) ao longo do período letivo e 2) avaliação final.

1) Ao longo do período letivo, serão utilizados os seguintes instrumentos de avaliação: assiduidade (e pontualidade) igual ou superior a 80%, participação oral ativa nas sessões e exercícios de grupo (avaliada em 20%); produção de conteúdos jornalísticos integrando as temáticas e assuntos apresentados na UC, que serão reunidos num portefólio final.
2) Avaliação do portefólio final composto pelos conteúdos jornalísticos produzidos no âmbito da UC ao longo do período letivo. O tempo total de trabalho necessário para a redação deste trabalho é contabilizada em cerca de 20 horas de pesquisa em biblioteca, e/ou  trabalho de campo. A versão final do portefólio representará 80% da nota. A originalidade e a inovação no trabalho contribuirá para a avaliação.
Esta avaliação pressupõe a revelação das competências de escrita e orais, qualidade da pesquisa bibliográfica realizada, conhecimentos adquiridos e a capacidade de análise e síntese.
Ficam aprovados os alunos que tenham  notas superiores a 9,5 valores nas duas avaliações (só são admitidas 2 faltas).
Processo de ensino-aprendizagem Na UC existem três  tipos de aulas:
Teórico-práticas: Apresentação dos conceitos, perspetivas teóricas de forma expositiva e introdução expositiva alternada com exercícios/experiencia simulada em subgrupos. Apresentação e discussão dos exercícios de grupo. Os alunos são encorajados a seguir a produção jornalística atual e a compartilhar as suas opiniões. Este curso incentiva a interação com as técnicas de produção de notícias.
A par das aulas teórico-práticas ocorrerão Práticas Laboratoriais em pequenos grupos que acompanham o percurso de aprendizagem de cada um dos alunos e promovem a consolidação dos conhecimentos adquiridos. Serão pedidos aos alunos diversos trabalhos, que servem para uma maior compreensão da matéria e permitem aos alunos aferirem as suas estratégias.
Orientação tutorial: Orientação e resolução de problemas individualmente ou em grupo. As 120 horas de trabalho de campo e autónomo asseguram a leitura da bibliografia base, os exercícios e o trabalho individual.
Observações
Bibliografia básica Charon, Yvan (1995) "A entrevista na televisão" Editorial Inquérito;
Cotteret, Jean-Marie (1991) "Gouverner c'est parâitre" Presses Universitaires de France, 1991 ;
Grijelmo, Alex (2001) "El estilo del periodista" 7 edicion, Taurus, Madrid;
Halperín, Jorge (1998) "La entrevista periodística: intimidades de la conversacíon pública" Paidós, Buenos Aires;
Lage, Nilson (2001) "A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística" Record, Rio de Janeiro;
"Grandes repórteres portugueses da I República", Foto-Jornal, Colecção Grande Reportagem, Lisboa 1986;
"Repórteres e Reportagens de Primeira Página", I Volume,1901-1910, Conselho de Imprensa, Lisboa;
"Repórteres e Reportagens de Primeira Página", II Volume, 1910-1926, Conselho de Imprensa, Lisboa;
Pinto, Mário (2006) "Como evitar o atamancado do 'Jornalês'", Papiro Editora, Lisboa,;
Brady, John (1977) "The craft of interviewing", Vintage Books, Nova Iorque,
"Stalking the feature story" (1979) William Ruehlmann, Vintage Books, Nova Iorque,;
Chancellor, John e Mears ,Walter R. (1983) "The news business", Harper & Row Publishers, Nova Iorque
Moeller, Susan (1999) "Compassion Fatigue - How the media sell disease, famine, war and death", Routledge, Nova Iorque
Gall, Sandy (1983) "Don't worry about the money now", New English Library, Sevenoaks (Kent, GB)
Quinn, Stephen e Vicent f. Filak (2005) Convergent journalism: writing and producing across media, Focal Press, Burlington, Eua;
Briggs, Mark (2010) Journalism next, Sage, Washington, EUA;
Heinrich, Ansgard (2011) Network journalism: journalistic pratice in interactive spheres, Routledge, Nova Iorque, Eua;
Bibliografia complementar