Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MCCTI , MPSS

Comunicação e Saúde (1 º Sem 2018/2019)

Código: 02201
Acrónimo: 02201
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 21.0 h/sem 129.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2013/2014
Pré-requisitos Não se aplica
Objectivos ? Apresentação e discussão de pesquisas e teorização sobre as transformações sociais na Era da Informação e das Redes;
? Intercetar teoricamente a área da Comunicação e da Saúde, de forma a permitir analisar e discutir a problemática da comunicação da, na e em saúde, nomeadamente através da Internet e tecnologias relacionadas, articulando o enfoque nos vários intervenientes no processo interativo: cidadãos/utentes, profissionais de saúde, organizações prestadoras e sistemas de saúde;
? Refletir sobre as implicações da Internet e tecnologias relacionadas na 1) promoção/adopção de uma vida saudável, 2) organização dos serviços de saúde e 3) definição de estratégias de saúde nas sociedades contemporâneas, fornecendo os fundamentos conceptuais e metodológicos necessários.
Programa 1. Comunicação em Saúde, Comunicação de saúde ou Comunicação e Saúde?
2. A importância da Comunicação no âmbito da saúde pública
3. A afirmação do uso das TIC na Saúde Pública
4. revolução Informacional: emergência das TIC e a importância da digitalização na comunicação
5. A saúde na era da Informação: cidadãos, conteúdos e redes sociais
6. As TIC na saúde: empowerment e autonomia dos cidadãos?
7. A saúde na era da Informação: os profissionais e instituições
8. A saúde em rede: estratégias organizacionais e comunicacionais
Processo de avaliação A avaliação proposta é composta por dois momentos essenciais: a apresentação de um texto em aula (baseado na rescensão crítica de um artigo de revista científica ou um livro ou capítulo de um autor de referência) e um trabalho final (apresentação de uma proposta de projecto de investigação, enunciação das suas diversas etapas e métodos, ou ensaio crítico e argumentado de um ponto do programa.
O primeiro momento terá um peso de 40% da nota final e o segundo 60
Processo de ensino-aprendizagem Método Pedagógico:
A estruturada da leccionação da disciplina assenta num modelo teórico e teórico-prático em que as aulas teóricas se destinam à apresentação e discussão dos diversos pontos do programa e as aulas teórico-práticas à apresentação e discussão de trabalhos, à realização de pesquisa e leitura de bibliografia de referência e no debate presencial.
Observações
Bibliografia básica Abdelmaleck,AA(1999)As representações sociais da Saúde e da doença, in Ciências Humanas e Cuidados de Saúde, Lisboa: Instituto Piaget
Espanha,R(2009)Saúde e comunicação numa sociedade em rede, Lisboa: Monitor
Espanha,R(2010)Tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde, in J Simões(coord.), 30 anos do Serviço Nacional de Saúde, Coimbra: Almedina
Espanha,R et al.(2012)Os Portugueses, a saúde e a Internet, Lisboa: FCG
Espanha,R(2013)Informação e saúde-Tecnologia e acompanhamento
Eysenbach,G(2001)What is e-health?, Journal of Medical Internet Research, 3(2)
Hardey,M(1999)Doctor in the house: the Internet as a source of lay health knowledge and the challenge to expertise, Sociology of Health & Illness, 21(6)
Katz,J e Ronald,E(2002)Social Consequences of Internet Use: access, involvement, and interaction, Cambridge, MIT Press.
Kivits,J(2004)Researching the ?informed patient?: the case of Online Health Information Seekers, in Information, Communication & Society, UK: Routledge
Bibliografia complementar Ammenwerth, Elske, Iller, Carola e Mahler, Cornélia (2006), ?IT-adoption and the interaction of task, technology and individuals: a fit framework and a case study?, in BMC Medical Informatics and Decision Making.
Andreassen, Hege K., et al (2007), ?European citizens' use of E-health services: A study of seven countries?, BioMed Central Ltd. (http://www.biomedcentral.com/1471-2458/7/53).
Aston, Katie (1999), ?Communication - Yes, but does it work?? in Franklin Apfel, The Pen is as mighty as the surgeon's scalpel: improving health communication impact. London: Nuffield Trust (http://www.euro.who.int/document/e68240.pdf).
Baker, Laurence, Wagner, Todd, Singer, Sara e Bundorf, M. (2003), ?Use of the Internet and E-mail for Health Care Information ? results from a national survey?, in Journal of the American Medical Association, volume 289, nº 18.
Brodie, M. et alia (2000), ?Health information, the Internet, and the digital divide?, Health Affairs, Vol 19, nº 6, 255-265.
Butel, J. S. (2000), Simian virus 40, poliovirus vaccines, and human cancer: research progress versus media and public interests, Bulletin of the World Health Organization: the International Journal of Public Health, 78(2): 195-198 (http://www.who.int/bulletin/pdf/2000/issue2/0245.pdf).
Calnan, Michael; Williams, Simon (1991), ?Style of life and the salience of health: an exploratory study of health related practices in households from differing socio-economic circumstances?, in Sociology of Health and Illness, 13(4), pp. 506 ? 529.
Castells, Manuel (2002) A Era da Informação: Economia, Sociedade e Cultura ? A Sociedade em Rede, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian
Carapinheiro, Graça (2005), Saberes e poderes no hospital, Porto, Afrontamento.
Cardoso, Gustavo e Rita Espanha (coord.) (2007), Profissionais de Saúde na Era da Informação: Médicos, Enfermeiros e Farmacêuticos, Lisboa, CIES/ISCTE (relatório final e anexos).
Collste, Göran, ?The Internet doctor and medical ethics Ethical implications of the introduction of the Internet into medical encounters?, Med Health Care Philos. 2002; 5(2):121-5. (http://www.ncbi.nlm.nih.gov/sites/entrez?cmd=Retrieve&db=PubMed&list_uids=12168987&dopt=Abstract).
Eng, Thomas R. (2001), The eHealth Landscape: A Terrain map of emerging information and communication technologies in health and health care. Princeton: The Robert Wood Johnson Foundation (http://www.informatics-review.com/thoughts/rwjf.html).
Figueras J., Mossialos E., McKee M., Sassi F. (1994), ?Health Care Systems in Southern Europe: is there a Mediterranean Paradigm??, in International Journal of Health Sciences, 5(4), pp.135-146.
Fox, Susannah (2005), ?Health Information Online, Pew Internet and American Life Project?. (http://www.pewInternet.org/PPF/r/156/report_display.asp).
Garrido, Marcial Velasco, Kristensen, Finn Børlum, Nielsen, Camilla Palmhøj e Busse, Reinhard (2008), Health technology assessment and health policy-making in Europe, European Observatory on Health Systems and Policies, Observatory Studies Series No 14, World Health Organization (http://www.euro.who.int/InformationSources/Publications/Catalogue/20081113_1).
Gebreel, Ashour Omar, Butt, John (1997), Making health messages interesting, World Health Forum, 18(1): 32-34 (http://whqlibdoc.who.int/whf/1997/vol18-no1/WHF_1997_18(1)_p32-34.pdf).
Himanen, P., Torvalds L. & Castells M. (2001). The Hacker Ethic and the Spirit of the Information Age, London: Vintage.
Hinske, S,  Ray, Pradeep (2006), Towards a global e-health framework for the support of pandemic control. The International Educational and Networking Forum for eHealth, Telemedicine and Health ICT. Luxembourg, The Med-e-Tel 2006 Proceedings (http://www.medetel.lu/download/2006/parallel_sessions/presentation/0407/Hinske.pdf).
Hyer, Randall N., Covello, Vincent T. (2005a), Effective media communication during public health emergencies: a WHO handbook, Geneva: World Health Organization (http://whqlibdoc.who.int/hq/2005/WHO_CDS_2005.31_eng.pdf).
Hyer, Randall N., Covello, Vincent T. (2005b), Effective media communication during public health emergencies: a WHO field guide, Geneva: World Health Organization (http://whqlibdoc.who.int/hq/2005/WHO_CDS_2005.31a_eng.pdf).  involvement, and interaction, Cambridge, MIT Press.
Katz, James, Ronald Rice and Sophia Acord (2006), ?Usos da Internet e de Tecnologias Móveis nos Sistemas de Saúde: Abordagens Sociais e Organizacionais num Contexto Comparativo?, in Gustavo Cardoso e Manuel Castells (Org.) (2006), A Sociedade em Rede ? Do Conhecimento à Acção Política, Lisboa: Imprensa Nacional Casa da Moeda.
Kelleher, David (2001), ?New social movements in the heath domain?, in Graham Scambler (org.), Habermas, Critical Theory and Health, Londres, Routledge, pp.119-142.
Kwankam, S. Yunkap (2004), What e-Health can offer. Bulletin of the World Health Organization: Perspectives, Geneva, pp. 800-801, (http://www.who.int/bulletin/volumes/82/10/797.pdf).
Loader, Brian D. (1997) (ed.) The Governance of Cyberspace: Politics, Technology and Global Restructuring. London: Routledge.
Murray, E. et all (2003), ?The Impact of Health Information on the Internet on Health Care and the Physician-Patient relationship: patient perceptions?, Journal of Medical Internet Research (http://www.jmir.org/2003/3/e17).
Netlleton, Sarah (2004), ?Health e-types? An analysis of everyday use of the Internet for health? in Information, Communication & Society, U.K., Routledge.
Norris, Bill (1999), ?Keynote presentation - Media as a determinant of health? in Franklin Apfel, The Pen is as mighty as the surgeon's scalpel: improving health communication impact. London: Nuffield Trust (http://www.euro.who.int/document/e68240.pdf).