Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MEA

Diásporas Africanas, Migrações e Direitos (1 º Sem 2018/2019)

Código: 03332
Acrónimo: DAMD
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Sim
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 21.0 h/sem 129.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2018/2019
Pré-requisitos Conhecimentos intermédios de ciências sociais
Objectivos 1. Compreensão dos principais conceitos implicados no debate sobre as diásporas africanas.
2. Conhecimento dos eventos históricos que marcaram a trajetória social e política das diásporas africanas.
3. Conhecimento dos debates mais relevantes no domínio das estratégias e políticas de ação coletiva da diáspora.
4. Capacidade de análise e discussão crítica dos desafios contemporâneos das diásporas africanas, nas escalas local, nacional e internacional.
5. Relacionar as diferentes experiências locais/nacionais com o plano transnacional.
Programa 1. Questões históricas e teóricas das diásporas africanas
1.1. Do tráfico de pessoas escravizadas às migrações actuais
1.2. Presença e formas de ação coletiva africana em Portugal e na Europa (XV-XVIII)
1.3. Integração de imigrantes e políticas migratórias
2. Questões políticas e sociais das diásporas africanas
2.1. Formas de resistência à escravatura no continente americano
2.2. Diásporas e Movimentos Anti-Coloniais globais: Pan-africanismo e Movimentos pelos Direitos Civis
2.3. Dos Nativistas da 1ª Republica à Casa dos Estudantes do Império e Lutas de Libertação em Portugal e África
3. Questões políticas e sociais das diásporas africanas na actualidade
3.1. Racismo e Diáspora Africana na Europa ?pós?-colonial
3.2. Formas de ação coletiva da diáspora na contemporaneidade
3.3. Interseccionalidade, movimentos negros feministas e LGBTI
3.4. A resistência africana e negra no Portugal democrático: Das associações de imigrantes africanos ao movimento negro e afrodescendente português
Processo de avaliação 1. Avaliação contínua
- Apresentação, em grupo, de tema em aula (40%)
- Redacção de ensaio sobre tema do programa (45%)
- Participação ativa nas aulas (15%)

2. Exame final
Processo de ensino-aprendizagem As aulas são teórico-práticas, com a transmissão de conceitos básicos e de ferramentas analíticas sobre os conteúdos, com discussão com vista a explorar os conceitos e ferramentas, aplicando-os a casos e com debates.
Observações
Bibliografia básica DAVIS, Angela (2016 [1981]), Mulheres, Raça e Classe, São Paulo:Boitempo
DUBOIS, W.E.B. (1992 [1935]), Black Reconstruction in America, 1860-1880, New York: Free Press
GILROY, Paul (2012), O Atlântico Negro: Modernidade e Dupla Consciência, Rio de Janeiro: Centro de Estudos Afro-Asiáticos/Editora 34
HALL, Stuart (2003), Da Diáspora: Identidades e Mediações Culturais, Belo Horizonte: UFMG/UNESCO
JAMES, C.L.R. (1963 [1938]), The Black Jacobins: Toussaint L'ouverture and the San Domingo Revolution, New York: Vintage Books
MACHADO, Fernando Luís (2009), ?Quarenta anos de imigração africana: um balanço?, Ler História, 56, pp. 135-165
PIRES, Rui Pena (2003), Migrações e Integração, Oeiras: Celta Editora
SANCHES, Manuela Ribeiro (2011), Malhas que os Impérios Tecem: Textos Anticoloniais, Contextos Pós-Coloniais,  Lisboa: Edições 70
TINHORÃO, José Ramos (1997), Os Negros em Portugal: Uma Presença Silenciosa, Lisboa: Caminho
Bibliografia complementar 1. AFROLIS - Audioblogue Rádio AfroLis. https://radioafrolis.com/
2. ALMEIDA, Miguel Vale de (2000), Um Mar Côr de Terra: Raça, Cultura e Política de Identidade, Oeiras: Editora Celta.
3. ANDRADE, Mário Pinto de (1997), Origens do nacionalismo africano: continuidade e ruptura nos movimentos unitários emergentes da luta contra a dominação colonial portuguesa, 1911-1961,  Lisboa: Dom Quixote
4. ARAÚJO, Marta, Silvia Roríguez Maeso (2016), Os Contornos do Eurocentrismo: Raça, História e Textos Políticos, Coimbra: Almedina.
5. BASSEL, Leah (2013), Contemporary Grammars of Resistance: Two French Social Movements, Sociology, 48 (3), pp. 537-553.
6. BHABHA, Homi (1994), The Location of Culture, London: Routledge.
7. BORGES, Sónia Vaz (2014), Na Pó di Spéra: percursos nos bairros da Estrada Militar, de Santa Filomena e da Encosta Nascente, Cascais: FCG/Principia.
8. CARTA ABERTA DE ORGANIZAÇÕES AFRODESCENDENTES PORTUGUESAS AO CERD -2016. https://museudigitalafroportugues.wordpress.com/2016/12/08/carta-aberta-de-organizacoes-afrodescendentes-portuguesas-ao-cerd-2016/
9. CABRAL, Amilcar (1974), Textos Políticos, Porto: Gráfica Firmeza.
10. CARMICHAEL, Stokely, Charles V. Hamilton (1961), Black Power: The Politics of Liberation, New York: Vintage.
11. CASTLES, Stephen e Mark J. Miller (2014), The Age of Migration, New York: Palgrave Macmillan.
12. CENTRE FOR CONTEMPORARY CULTURAL STUDIES (1982), Empire Strikes Back: Race and Racism in 70's Britain, New York: Routledge.
13. COLLINS, Patricia Hill (2006), From Black Power to Hip Hop: Racism, Nationalism and Feminism, Philadelphia: Temple University Press.
14. COLLINS, Patricia Hill (2000), Black Feminist Thought: Knowledge, Consciousness, and the Politics of Empowerment, Nova York: Routledge.
15. COX, Oliver (1948), Race, Caste and Class, New York: Monthly Review Press.
16. EARLE, Thomas F., LOWE, Kate J. P. (2005), Black Africans in Renaissance Europe, Cambridge: Cambridge University Press.
17. FANON, Frantz (2015 [1961]), Os Condenados da Terra, Lisboa: Letra Livre.
18. FANON, Frantz (1975 [1952]), Peles Negras, Máscaras Brancas, Porto: Paisagem Editora.
19. GONZALES, Lélia (1988), Por um feminismo Afro-latino-Americano,  Revista Isis Internacional, 8. https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/271077/mod_resource/content/1/Por%20um%20feminismo%20Afro-latino-americano.pdf
20. GUIMARÃES, António Sergio (1999), Racismo e Anti-Racismo no Brasil, São Paulo:USP/Editora 34.
21. HENRIQUES, Isabel Castro (2009), A Herança Africana em Portugal, séc. XV-XX, Correios de Portugal.
22. HENRIQUES, Joana Gorjão (2016), Racismo em Português, Lisboa: Tinta da China.
23. JAMES, Joy, SHARPLEY-WHITING, T. Denean (orgs.) (2016), The Black Feminist Reader, Massachusetts: Wiley-Blackwell.
24. MARGARIDO, Alfredo (2000). A Lusofonia e os Lusófonos: Novos Mitos Portugueses, Lisboa: Edições Universitárias Lusófonas.
25. MATA, Inocência (2015), A Casa dos Estudantes do Império e o lugar da literatura na consciencialização política, Lisboa: UCCLA.
26. NASCIMENTO, Beatriz (1982), Kilombo e memória comunitária ? um estudo de caso, Estudos Afro-Asiáticos 6-7, pp. 259-265.
27. NASCIMENTO, Beatriz, (1985), O conceito de quilombo e a resistência cultural negra, Afrodiáspora, 6-7, pp. 41-49.
28. O.IJERE, Martin, (1974), W.E.B. Du Bois and Marcus Garvey as Pan-Africanists: A Study in Contrast, Présence Africaine, pp. 188-206.
29. PEREIRA, Amilcar Araujo (2013), O Mundo Negro: Relações Raciais e a Constituição do Movimento Negro Contemporâneo no Brasil, Rio de Janeiro: Editora Pallas.
30. PLATAFORMA GUETO Resposta à Alta Comissária (A.C.I.DI). https://plataformagueto.wordpress.com/noticias/resposta-a-alta-comissaria-a-c-i-di/
31. SAINT-MAURICE, Ana de (1997), Identidades Reconstruídas, Cabo-Verdianos em Portugal, Oeiras: Celta Editora.SOS RACISMO (2016), Racismo e Discriminação ? A lei da impunidade, Lisboa: SOS Racismo.
32. TAYLOR, Keeanga-Yamahtta (2016), From #BlackLivesMatter to Black Liberation, Chicago: Haymarket Books.