Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  LP

Atitudes e Mudança de Atitudes (2 º Sem 2017/2018)

Código: L5210
Acrónimo: L5210
Nível: 1º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Inglês, Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 12.0 h/sem 18.0 h/sem 9.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 40.0 h/sem 110.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2017/2018
Pré-requisitos Nenhum
Objectivos O objectivo desta Unidade curricular é a abordagem do conceito de atitude e das questões teóricas e empíricas com ele relacionadas, nomeadamente: a formação e mudança de atitudes, a medida das atitudes e a articulação entre atitudes e outros conceitos.
Programa CP1- O conceito de atitude e os conceitos com ele relacionados.
CP2-  A medida das atitudes - Atitudes implícitas e explícitas.
CP3- A estrutura e funções das atitudes.  
CP4- O impacto das atitudes no comportamento.
CP5- O impacto do comportamento nas atitudes.
CP6- Formação e mudança de atitudes.
CP7- A comunicação persuasiva.
CP8- Atitudes, afecto e processamento da informação.
Processo de avaliação Avaliação periódica: 1) teste individual (65% nota final); 2) trabalho de grupo oral - apresentação de artigo nas TP (10% nota final); 3) trabalho de grupo escrito (25% nota final). Em 1) e 3) é exigida a nota mínima de 9,5 valores (0 a 20 valores) para aproveitamento. Exame final: pondera a 100% para nota final. As notas das avaliações periódica não são tidas em conta em exame final.
Processo de ensino-aprendizagem T- 12.0h: Apresentação dos conceitos e das perspectivas teóricas. TP - 18.0h e PL - 9.0h: Demonstrações empíricas e discussão dos seus resultados à luz teóricos. Apresentação e discussão de artigos e de trabalhos pelos alunos. T. Autónomo - 110.0h: Note-se que estas horas de trabalho autónomo são estimativas médias.
Observações O trabalho de grupo oral consiste na apresentação de um artigo a apresentar nas TP. O artigo é proposto pelos alunos, estando sujeito à aceitação da docente. Do conjunto de artigos apresentados, os 3 mais votados pelos alunos serão objecto de avaliação no teste e exame final.

O trabalho de grupo escrito consiste numa revisão de literatura sobre um determinado objecto de atitudes escolhido pelos alunos, com prévia aprovação da docente, ou numa análise de cartazes de propaganda a consultar numa visita ao News Museum (Sintra).  

Para serem avaliados na apresentação de artigo nas TP, a presença nas aulas respectivas é obrigatório. Essas datas são previamente indicadas pela docente no e-learning. A não comparência dos alunos implica uma classificação de zero nessa componente da avaliação sem que no entanto o aluno fique excluído da avaliação contínua.


Bibliografia básica Bohner, G., & Wanke, M. (2002). Attitudes and attitude change. New York: Taylor & Francis.

Lima, M. L. & Correia, I. A. (2013). Atitudes: Medida, estrutura e funções. In J. Vala & M. B. Monteiro (Eds.), Psicologia Social (9ª Ed., pp. 201-243). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Poeschl, G. (2013). A persuasão. In J. Vala & M. B. Monteiro (Eds.), Psicologia Social (9ª Ed., pp. 325-363). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Sutton, R. & Douglas, K. (2013). Social psychology. New York: Palgrave MacMillan.
Bibliografia complementar Bibliografia complementar
 
Ajzen, I. (1988). Attitudes, personality, and behavior. Milton Keynes: Open University Press.

Ajzen, I. (2011). The theory of planned behaviour: Reactions and reflections. Psychology and Health, 9, 1113-1127

Ajzen, I., & Fishbein, M. (1980). Understanding attitudes and predicting social behavior. New Jersey: Prentice-Hall.

Ajzen, I., & Madden, T. J. (1986). Prediction of goal directed behavior: Attitudes, intentions, and perceived behavioral control. Journal of Experimental Social Psychology, 22, 453-474.

Albarracin, D., Johnson, B. T., Fishbein, M., & Muellerleile, P.A. (2001). Theories of reasoned action and planned behavior as models of condom use: A meta-analysis. Psychological Bulletin, 127, 142-161. doi:10.1037/0033-2909.127.1.142

Albarracín, D., & Vargas, P. (2010). Attitudes and persuasion. In S.T. Fiske, D. Gilbert, & G. Lindzey (Eds.), Handbook of social psychology (5th edition, Vol. 1, pp. 394-427). Hoboken, NJ: Wiley.

Armitage, C. J., & Conner, M. (2001). Efficacy of the theory of planned behaviour: A meta-analytic review. British Journal of Social Psychology, 40, 471-499. doi:10.1348/014466601164939

Banaji, M. R. & Heiphetz, L. (2010). Attitudes.  In S.T. Fiske, D. Gilbert, & G. Lindzey (Eds.), Handbook of social psychology (5th edition, Vol. 1, pp. 353-393). Hoboken, NJ: Wiley.

Chaiken, S. (1987). The heuristic model of persuasion. In M. P. Zanna, J. M. Olson, & C. P. Herman (Eds.), Social influence: The Ontario symposium (Vol. 5, pp. 3-39). Hillsdale, NJ: Erlbaum.

Eagly, A. H., & Chaiken, S. (1993). The psychology of attitudes. Harcourt Brace Jovanich College Publishers.

Hans, J. D., & Kimberly, C. (2014). Abortion attitudes in context: a multidimensional vignette approach. Social Science Research, 48, 145-156.

Greenwald, A. G., McGhee, D. E., & Schwartz, J. K. L. (1998). Measuring individual differences in implicit cognition: The Implicit Association Test. Journal of Personality and Social Psychology, 74, 1464-1480.

Kassem, N. O., & Lee, J. W. (2004). Understanding soft drink consumption among male adolescents using the theory of planned behavior. Journal of Behavioral Medicine, 27, 273-296.

Kwan, M. Y. W., Bray, S. R., & Ginis, K. A. M. (2009). Predicting physical activity of first-year university students: An application of the theory of planned behavior. Journal of American College Health, 58, 45-52.

Petty, R. E., & Cacioppo, J. T. (1986). The elaboration likelihood model of persuasion. In L. Berkowitz (Ed.), Advances in Experimental Social Psychology (Vol. 19, pp. 123-205). San Diego, CA: Academic Press.

Petty, R. E., Fazio, R. H., & Brinol, P. (2009). Attitudes: Insights from the new implicit  measures. New York: Psychology Press

Werner, S., Peretz, H., & Roth, D. (2015). Israeli children's attitudes toward children with and without disabilities. Early Childhood Research Quarterly, 33, 98-107.

Wood, W. (1982). Retrieval of attitude-relevant information from memory: Effects on susceptibility to persuasion and on intrinsic motivation. Journal of Personality and Social Psychology, 42, 798-810.

Para a realização dos trabalhos, os alunos consultarão outras referências adicionais.