Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MAE , MCP , MCTRL , MCCTI , MES , MEECult , MEA , EI , MEU , GNM , MHMC , MPP , MSS , MS

História e Imagem (1 º Sem 2019/2020)

Código: M8264
Acrónimo: M8264
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 0.0 h/sem 20.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 21.0 h/sem 129.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2012/2013
Pré-requisitos não
Objectivos O objectivo desta disciplina é perspectivar a importância da utilização de imagens como fonte histórica e criar os instrumentos para o seu uso.O Contacto crítico com bibliografia é também relevante. Ao mesmo tempo que se elencam os temas e fontes passíveis de estudo, ou já estudados por diversos historiadores, também se abrem portas para uma aprendizagem concreta do seu uso.Os Sistemas de representação e de presentação, o enquadramento e análise crítica do documento, a constituição de corpus documentais visam uma apropriação dos saberes que começa na tomada de consciência das dificuldades do uso da fonte visual.
O objectivo é capacitar o estudante a ter uma autonomia na escolha dos problemas, das fontes e dos média que estudará.
Programa 1. História da relação entre história e imagem.
2. Ver: Materialidade, imaterialidade da imagem Módulo.
3. O problema da representação.
3.1. Linguagens, contextos.
3.2. Símbolos, Mitologias.                    
4. A imagem como fonte.
4.1. O comentário do Documento iconográfico.  
4.2. Difusão da imagem e sua Importância como fonte histórica.
4.3. A constituição de Corpus.
5. Estudos de caso
5.1. A Iconografia do Poder.
5.2. Simbólica da Nação.
5.3. Denegrir e Marginalizar.
5.4. Imagem: encontros e desencontros culturais.
5.5. Simbólica do Movimento Operário.
5.6. Representações do Espaço habitado ou explorado.(Paisagens, vistas, perspectivas, planos e mapas.
5.7. Propaganda e publicidade.
5.8. Imagem e identidade.
6. A imagem de conteúdo Histórico.
6.1. Cinema Histórico.
6.2. Banda Desenhada e História.
7. Balanço da Aprendizagem.
Processo de avaliação Avaliação correspondendo aos principais objectivos do curso.1 centrada na capacidade de compreensão e crítica da historiografia existente.2 momento duas fases. Escolha de tema e apresentação na aula. Realização do trabalho escolhido escrito. O objectivo é obter a autonomia da organização do trabalho, a comunicação oral e escrita dos resultados e a sua discussão com o professor e o grupo. A integração dos resultados da discussão. A escolha é feita com o professor em entrevista no gabinete.
Processo de ensino-aprendizagem As aulas comportam exposição teórica de temas e bibliografia. Simultaneamente são debatidos textos distribuídos na aula.O uso de imagens é um dos objectivos.pois são as fontes a requerer metodologias apropriadas de trabalho. Os estudantes incitados a fazer as suas análises oralmente e a debatê-las com os colegas. A apresentação e discussão dos temas escolhidos pelos estudantes constituem outra das componentes da aprendizagem.

Observações
Bibliografia básica Cassange, Sophie, Delporte, Christian, Miroux, George, turrel, Denise, Le commentaire, de Document, iconographique en Histoire, Paris, Elipses, 1996.
França, José Augusto, "História e Imagem", comunicação feita em Assembleia Geral ordinária de 28 de Maio de 1976, Annais da Academia Portuguesa de História.
Gaskell, George e Bauer, Martin, Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um Manual Prático.
Gaskell, Ivan « História das imagens », in Peter Burke, A Escrita da História Novas Perspectivas, São Paulo, 1992.
Guigueno, Vincent, Delage, Christian, L'ouvrage, l'historien et le film, Gallimard, Paris, 2004
Duprat, Annie, Images et histoire: outils et méthods des Documents iconographiques,Paris,  2006.
Barros, José d'Assunção," Cinema e história- as funções do cinema como agente, fonte e representação da História" em Ler História nº 52, 2007.

Bibliografia complementar AA.VV. Image et Histoire, Actas do colóquio de Paris/Censier, Publications de la Sorbonne, 1987.
Agulhon Maurice, «  Les Symboles figurés dans la propagande du mouvement ouvrier français de 1880 à 1914 »,  em La cultura operaria nella società industrializzata », Mezzosecolo, n.º 5, 1985.
Agulhon, Maurice, La Marianne au Combat, l?imagerie et la Symbolique Républicaine ,  Flamarion , Paris 1979.
Barthes, Roland, A Câmara clara, ed. 70
Barthes, Roland, L?Empire des Signes, Skira- Les Sentiers de La Création, Flammarion, Paris, 1980.
Berger, John, Modos de ver, Arte e Comunicação, ed. 70, Lisboa, 1980.
Bianco, Bela Feldman,Leite L. Miriam,(org.) Desafios da Imagem, São Paulo, 1998/2005.
Bonnell, Victoria, Iconography of Power: Soviet Political Poster under Lenin and Stalin, Califórnia UP, 1997.
Caetano, Carlos, A Ribeira de Lisboa Na Época da Expansão Portuguesa (Séculos XV a XVIII). Pandora, Lisboa, 2004.
Campbell, Hughs, ? Photographing Urban America 1969-1979: From Garry Winogrand?s Glance to Stephen Shore?s Gaze. Sessão 38 , Visionary Urbanism: Photographic, Filmic and Digital Representation,  Congresso de Associação Europeia de História Urbana, Estocolmo , 2006. http://www.historia.su.urbanhistory/eauh/specialistabstract2.htm
Carvalho, José Murilho, A Formação das Almas, 1990.
Cassange, Sophie, Delporte, Christian, Miroux, George, Turrel, Denise, Le commentaire, de Document, iconographique en Histoire, Paris, Elipses, 1996.
Clark, Keneth, Hall?s Dictionary of subjects & Symboles in Art, 1974.
Cloqué, Louis, traité de Perspective pittoresque, avant  1930.
Dias, Helena, Alegria, Maria Fernanda, ?Lisboa na Produção Cartográfica Portuguesa e Holandesa dos séculos XVI e XVII?, Revista Penélope, n.º 13, 1994. pp. 55/69.
França, José Augusto, ? História e Imagem?, comunicação feita em Assembleia-geral ordinária de 28 de Maio de 1976, Anais da Academia Portuguesa de História.
Freund, Gisèle, Photographie et Société, Paris, 1974.Edição espanhola,  La Fotografia como documento social,  Gil y Gil  Madrid 1976.
Gaskell, George e Bauer, Martin, Pesquisa Qualitativa com texto, imagem e som: um Manual Prático.
Gaskell, Ivan « História das imagens », in Peter Burke, A Escrita da História Novas Perspectivas, São Paulo, 1992.
George Duby et Jacques Le Goff, « Document Artistique e Histoire »   Table Ronde  em  Francastel et Après
Giesey-, Ralph,  « Modèles de Pouvoir dans les Rites Royaux en France », em Annales, Economie, Société et Culture ,n.º 3, pp. 579-599.
Guillerme, J. L?atelier du temps, Essay sur l?alteration des peintures, Humaine, Paris, 1954
Guinzburg, Carlo, Mitos, Emblemas, Sinais, Morfologia e Históra, Companhia das letras, São Paulo, 1990.
Isaacs, Anne Catherine, Histoire, Images, Imaginaire, Clio´s workshops. Pisa, 2002.
Lynch, Kevin, A imagem da Cidade, Lisboa, Ed. 70, 1976.
Panovsky, Dora and Erwin, Pandora?s Box, The Changing Aspects of a Mythical Symbol, Princeton UP, 1978.
Panovsky, Erwin, ? Contribution au problème de la description des oeuvres appartenant aux Arts plastiques et à celui de l'interprétation de leur contenu » em La perspective comme forme Symbolique, Paris, Editions Minuit, 1975.
Panovsky, Erwin, Estudos de Iconologia : Temas Humanísticos na Arte do Renascimento, Lisboa, Estampa, 1982.
Philibert Myriam, Dictionnaire illustré des Mythologies, ed. Lodi, Paris,2001.
Pinheiro, Magda, O Liberalismo nos espaços Públicos, A memória das Revoluções Liberais através dos Monumentos que a Celébram, Celta, Oeiras, 2000.
Pinheiro, Nuno, Classes populares e Fotografia, tese de Mestrado, ISCTE.
Pinheiro, Nuno, em Eunice Relvas, Maria João Vaz e Nuno Pinheiro, org. Exclusão na História, Oeiras, 2001.
Pinheiro, Nuno, O Teatro da Sociedade, Tese de Doutoramento, cehcp, 2006
Schwarcz, Lilia Moritz, As Barbas do Imperador, São Paulo, 1999.
Reynero, Carlos, La escultura Comemorativa en Espanha, La Edad de oro del Monumento Público, 1820-1914, Madrid, 1999.
Senos, Nuno, O Paço da Ribeira, 1501-1581, ed. Notícias, Lisboa , 2002