Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  MGI

Métodos de Investigação em Gestão Internacional (1 º Sem 2016/2017)

Código: M8318
Acrónimo: M8318
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Inglês
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 3.0 0.0 h/sem 15.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 16.0 h/sem 59.0 h/sem 0.0 h/sem 75.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2016/2017
Pré-requisitos Não existem.
Objectivos Pretende-se que os alunos no final desta unidade curricular sejam capazes de:
1) identificar os conceitos mais importantes relativos às diferentes filosofias de investigação;
2) identificar e definir os conceitos mais importantes relativos aos métodos de recolha de dados;
3) desenhar um processo de recolha de informação relevante na tomada de decisão em Gestão;
4) aplicar métodos de análise estatística a problemas concretos para a tomada de decisão em Gestão Internacional.
Programa 1. Objetivos da investigação em Gestão . Passos num projeto de investigação.
2. Filosofias de investigação
 2.1. Positivista.
 2.2. Fenomenológica.
3. Metodologias de pesquisa.
 3.1. Qualitativas vs Quantitativas.
 3.2. Extensivas vs Intensivas.
 3.3. Dedutivas vs Indutivas.
4. Validade e fiabilidade da investigação.
 4.1. Erro amostral e enviesamento.
5.Instrumento de recolha de informação.
 5.1. Construção do questionário.
 5.2. Tipos de escalas.
6. Métodos de amostragem
 6.1. Aleatórios ou probabilísticos
 6.2. Não-aleatórios ou dirigidos
7. Dimensão da amostra, precisão das estimativas e grau de confiança nos resultados.
8. Introdução ao SPSS com análise descritiva  e exploratória
9. Inferência estatística: intervalos de confiança. Interpretação de outputs de SPSS.
Processo de avaliação A avaliação contínua inclui a realização de:
- Um teste escrito individual, com peso de 70%;
- 4 exercícios escritos, com peso de 20%;
- Participação e assiduidade às aulas (10%);
- Este tipo de avaliação exige a presença em, pelo menos, 80% das aulas.
A aprovação final pressupõe a obtenção de média final mínima de 10 valores, com uma nota mínima de teste de 8 valores.
à avaliação por exame final aplica-se a mesma regra de classificação mínima de 10 valores para aprovação.
Processo de ensino-aprendizagem A metodologia de ensino-aprendizagem (ME) inclui três componentes:
1. Expositivas, para apresentação dos quadros teóricos de referência (ME1).
2. Experimentais, em laboratório, com desenvolvimento e exploração de aplicações em computador (ME2).
3. Auto-estudo, relacionadas com o trabalho autónomo do aluno, tal como consta no Planeamento das Aulas (ME3).
Observações
Bibliografia básica Blaikie, N. (2011, 2nd ed.) Approaches to Social Enquiry, Polity Press
Collis, J. & Hussey, R. (2003) Business Research: a practical guide, Palgrave Macmillan
Greene, S. (2007, 2nd ed.) Business Research Methods. Bookboom.com
Greener, J. C. (2008) Mixed methods in social inquiry, John Wiley
Hair, J.F., Black, B., Babin, B., Anderson, R.E. & Tatham, R.L. (2010, 7th ed.) Multivariate data analysis: a global perspective, Prentice Hall
Hakim, C. (1987) Research Design. Strategies and Choices in the Design of Social Research, Allen & Unwin
Malhotra, N.K. & Birks, D.F. (2003) Marketing Research - An applied Approach. Prentice Hall.
Reis, Elizabeth (2016) Research Methods for Management. Class slides
Remenyi, D., Williams, B., Money, A. & Swartz, E. (1998) Doing Research in Business and Management. An introduction to Process and Method, Sage
Swanborn, P. (2010) Case Study Research: What, Why and How?. Sage
Yin, R. (1994, 2nd ed.) Case study research: Design and methods, Sage
Bibliografia complementar Bell, J. (1997) Como Realizar um Projeto de Investigação, Lisboa: Gradiva.
Bryman, A. & Cramer, D. (1992) Análise de Dados em Ciências Sociais. Introdução às Técnicas utilizando o SPSS, Celta Editora.
Carvalho, J.E. (2002) Metodologia do Trabalho Científico, Lisboa: Escolar Editora.
Estrela, E., Soares, M.A. & Leitão, M.J. (2006) Saber Escrever uma Tese e Outros Textos, Lisboa: Publicações Dom Quixote.
Flick, U. (2005) Métodos Qualitativos na Investigação Científica, Lisboa: Monitor.
Harnett, D.L. & Murphy, J.L. (1980) Introductory Statistical Analysis, (2nd ed.). London: Addison-Wesley
Hill, M.M. & Hill, A. (2000) Investigação por Questionário, Lisboa: Edições Sílabo.
Laureano, R. & Botelho, M.C. (2010) SPSS: o meu Manual de Consulta Rápida, Lisboa: Edições Sílabo.
Maroco, J. (2006) Análise Estatística com utilização do SPSS, (2nd ed.). Lisboa: Edições Sílabo.
Pereira, A. & Poupa, C. (2106, 6th ed.) Como Escrever uma Tese, Monografia ou livro científico usando o Word, Lisboa: Edições Silabo.
Quivy, R. & Van Campenhoudt, L. (2008, 5th ed.) Manual de Investigação emn Ciências Sociais, Lisboa: Gradiva.
Reis, E., P. Melo, R. Andrade & T. Calapez (1997) Estatística Aplicada, vol. 1, (2nd ed.). Lisboa: Edições Sílabo.
Reis, E., P. Melo, R. Andrade & T. Calapez (1997) Estatística Aplicada, vol. 2, (2nd ed.). Lisboa: Edições Sílabo.
Vicente, P.; Reis, E. & Ferrão, F. (2001) Sondagens, (2nd ed.). Lisboa: Edições Sílabo.