Aviso: Se está a ler esta mensagem, provavelmente, o browser que utiliza não é compatível com os "standards" recomendados pela W3C. Sugerimos vivamente que actualize o seu browser para ter uma melhor experiência de utilização deste "website". Mais informações em webstandards.org.

Warning: If you are reading this message, probably, your browser is not compliant with the standards recommended by the W3C. We suggest that you upgrade your browser to enjoy a better user experience of this website. More informations on webstandards.org.

Sub Menu
ISCTE-IUL  >  Ensino  >  PGIAO

Introdução à Investigação em Ciências e Tecnologias de Informação (1 º Sem 2012/2013)

Código: 00710
Acrónimo: IICTI
Nível: 2º Ciclo
Estruturante: Não
Língua(s) de Ensino: Português
Língua(s) amigável(is):
Ser English-friendly ou qualquer outra língua-friendly, significa que a UC é leccionada numa língua mas que se pode verificar qualquer uma das seguintes condições:
1. Existem materiais de apoio em língua inglesa/outra língua;
2. Existem exercícios, testes e exames em língua inglesa/outra língua;
3. Existe a possibilidade de se apresentar trabalhos escritos ou orais em língua inglesa/outra língua.
1 6.0 16.0 h/sem 8.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 0.0 h/sem 1.0 h/sem 25.0 h/sem 125.0 h/sem 0.0 h/sem 150.0 h/sem
Em vigor desde o ano letivo 2012/2013
Pré-requisitos Inscrição na rede do ISCTE-IUL, password e login de acesso à rede, e utilização regular da plataforma de e-learning utilizada no ISCTE-IUL (Blackboard). Domínio básico da leitura de inglês.
Objectivos Pretende-se que os alunos desenvolvam ou aprofundem competências como investigadores, de modo a serem capazes de delinear um pequeno projecto científico (a ser posteriormente desenvolvido), indicando o seu tipo, as fases de desenvolvimento, os pontos essenciais, com delimitação do problema abordado e apresentação clara do tema escolhido, indicando possíveis técnicas, software e metodologias a utilizar, conforme os objectivos estabelecidos e o planeamento estabelecido.
Programa Os principais conteúdos programáticos a abordar são:
1. Introdução à investigação científica. Metodologias. Estratégias.
2. Do tema à proposta de investigação. Delimitação de um problema. Título e questão de partida. Objectivos.
3. Projecto de investigação - Estrutura, Planeamento, Fases. Metodologias quantitativas e qualitativas.
4. Variáveis. Hipóteses. Operacionalização de variáveis.
5. Técnicas de recolha de dados. Instrumentos de medida. População. Amostras.
6. Técnicas de tratamento de dados.
7. Resultados - Análise e Discussão.
8. Pesquisa de informação, revisão de literatura, enquadramento teórico, enquadramento do objecto e Bibliografia.
9. Desenvolvimento e apresentação de um pré-projecto.
10. Algumas notas sobre a estruturação de um projecto científico, de um artigo e de uma tese de mestrado.
Processo de avaliação Trabalho escrito individual ou pré-projecto (100%).
O aluno deve aplicar os conhecimentos desenvolvidos e propor um projecto científico com um título, resumo, palavras-chave, introdução, função de pesquisa, objectivos, breve enquadramento teórico, breve referência à possível metodologia (descrição da investigação científica, sistema de informação ou implementação a desenvolver, e referência a população, variáveis, recolha/tratamento de dados e procedimento) a seguir, e bibliografia essencial.
Processo de ensino-aprendizagem Aulas teóricas (16 horas) e teórico-práticas (8h, 6h em laboratório de informática, para tratar/interpretar dados). Metodologias de ensino-aprendizagem (ME):
1. Expositivas, para apresentação de quadros teóricos de referência.
2. Participativas, com discussão de exemplos.
3. Ativas, com realização de exercícios.
4. Trabalho Autónomo: Além da assiduidade, espera-se que o aluno trabalhe cerca de 10 horas semanais para consultar bibliografia, rever matéria, pesquisar temas, resolver exercícios.
Observações Toda a documentação necessária ao acompanhamento dos conteúdos leccionados nesta unidade curricular está disponível (ou, em alguns casos, é indicada) na plataforma de e-learning, onde também serão publicados os resultados da avaliação.
Bibliografia básica - Carvalho, J. (2009). Metodologia do Trabalho Científico. «Saber Fazer» da investigação para dissertações e teses. Lisboa: Escolar Editora (2ª ed.).
- Creswell, J. (2009). Research Design. London, Los Angeles and New Delhi: SAGE (3rd edition).
- Davies, M. (2007). Doing a Successful Research Project. London: Palgrave Macmilan.
- Dias, M. (2010). Planos de Investigação, Avançando passo a passo. Santa Maria da Feira: Maria Olívia Dias.
- Santo, A. (1992). Delineamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Edições Loyola.
- Vilelas, J. (2009). Investigação - O Processo de Construção do Conhecimento. Lisboa: Edições Sílabo.
Bibliografia complementar - Albarello, L., Dignette, F., Hiernaux, J.-P., Maroy, C. & Rugnoy, P. (2005). Práticas e Métodos de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva (2ª ed.).
- Alferes, V. (1997). Investigação Científica em Psicologia. Lisboa: Almedina.
- Andrade, M. (2005). Introdução a Metodologia do Trabalho Científico. São Paulo: ATLAS.
- Azevedo, M. (2001). Teses, relatórios e trabalhos escolares: sugestões para estruturação da escrita. Lisboa: Universidade Católica Editora.
- Barañano, A. (2008). Métodos e Técnicas de Investigação em Gestão. Lisboa: Edições Sílabo.
- Bell, J. (1993). Como realizar um projecto de investigação. Lisboa: Gradiva (3ª ed.).
- Brace, N., Kemp, R. & Snelgar, R. (2009). SPSS for Psychologists. London: Palgrave Macmilan (4th edition).
- Bryman, A. & Cramer, D. (1992). Análise de Dados em Ciências Sociais. Oeiras: Celta.
- Carvalho, J. (2009). Metodologia do Trabalho Científico. «Saber Fazer» da investigação para dissertações e teses. Lisboa: Escolar Editora (2ª ed.).
- Ceia, C. (2006). Normas para Apresentação de Trabalhos Científicos. Lisboa: Editorial Presença (6ª ed.).
- Chotguis, J. (1998). Como Escrever e Apresentar sua Tese ou Dissertação. Consultado em 30-01-2011 através de http://www.learnerassociates.net/dissthes/guideprt.htm.
- Christensen, L. B. (1997). Experimental methodology. Boston: Allyn & Bacon (7th ed.).
- Creswell, J. & Clark, V. (2011). Designing and Conducting Mixed Methods Research. London, Los Angeles and New Delhi: SAGE (2nd edition).
- Creswell, J. (2009). Research Design. London, Los Angeles and New Delhi: SAGE (3rd edition).
- D?Oliveira, T. (2005). Teses e Dissertações. Lisboa: Edições RH.
- Davies, M. (2007). Doing a Successful Research Project. London: Palgrave Macmilan.
- Demo, P. (2000). Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas.
- Dias, M. (2010). Planos de Investigação, Avançando passo a passo. Santa Maria da Feira: Maria Olívia Dias.
- Eco, U. (2008). Como se faz uma tese em ciências sociais. Lisboa: Editorial Presença (14ª ed.).
- Figueiredo, A. (1997). Estratégia para a elaboração de uma Tese. Consultado em 30 de Janeiro de 2011 através de http://eden.dei.uc.pt/~ctp/teses.htm .
- Flick, U. (2005). Métodos Qualitativos na Investigação Científica. Lisboa: Bisturi.
- Foddy, W. (1993). Como perguntar. Teoria e prática da construção de perguntas em entrevistas e questionários. Oeiras: Celta Editora.
- Frada, J. (2005). Novo Guia Prático. Lisboa: SeteCaminhos.
- Ghiglione, R. & Matalon, B. (1992). O inquérito: Teoria e prática. Oeiras: Celta Editora.
- Hill, M., & Hill, A. (2000). Investigação por questionário. Lisboa: Edições Sílabo.
- Moreira, A., Camargo, B., Jesuíno, J. & Nóbrega, S. (2005) Perspectivas Teórico-Metodológicas em Representações Sociais. Paraíba: Ed. Universitária UFPB.
- Oliveira, L. (2011). Dissertação e Tese em Ciência e Tecnologia Segundo Bolonha. Lisboa: LIDEL.
- Oliveira, M. (2005). Como fazer... São Paulo: Ed. Campus (3ª ed.).
- Pereira, A. & Poupa, C. (2003). Como apresentar em publico teses, relatórios, comunicações, usando o PowerPoint. Lisboa: Edições Sílabo.
- Pereira, A. & Poupa, C. (2003). Como escrever uma tese, monografia ou livro científico usando o Word. Lisboa: Edições Sílabo (2ª ed.).
- Phillips, E. & Pugh, D. (1998). Como Preparar um Mestrado ou Doutoramento. Mem-Martins: Lyon Edições.
- Poeschl, G. (2006). Análise de dados na Investigação em Psicologia ? Teoria e Prática. Lisboa: Almedina.
- Quivy, R. & Campenhout, L. (1992). Manual de investigação em ciências sociais, Lisboa: Gradiva.
- Reis, E., Melo, P., Andrade, R. & Capalez, T. (1999). Estatística Aplicada. Lisboa: Edições Sílabo (3ª ed.).
- Reis, F. (2010). Como Elaborar uma Dissertação de Mestrado segundo Bolonha. Lisboa: Pactor.
- Ruiz, J. (1993). Metodologia científica: guia para eficiência nos estudos. São Paulo: Atlas (3ª ed.).
- Salomon, D. (2004). Como fazer uma Monografia. S. Paulo: Martins Fontes (4ª ed.).
- Santo, A. (1992). Delineamentos de Metodologia Científica. São Paulo: Edições Loyola.
- Sarmento, M. (2008). Guia Prático sobre a Metodologia Científica. Lisboa: Univ. Lusíada Editora.
- Spector N. (2001). Manual para redação de teses, projetos de pesquisa e artigos científicos. Ed. Guanabara Koogan (2ª ed.).
- Vilelas, J. (2009). Investigação - O Processo de Construção do Conhecimento. Lisboa: Edições Sílabo.